Browse by:
Mãe nunca deixa de ser

Mãe nunca deixa de ser

Enquanto respiro fundo e me preparo para talvez mais uma noite sem dormir, eu penso nesse amor de mãe que me precedeu, que presenciei e que me acolheu e que agora eu posso dar aos meus filhos. Sempre serei sua mãe e os amarei até o fim, na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza. Porque mãe nunca deixa de ser.

Pausar a vida pelos filhos

Pausar a vida pelos filhos

Pausar não significa desistir da vida e de si mesma. Significa entender que durante um certo período os filhos serão a prioridade, porque eles são seres que nascem frágeis e totalmente dependentes de cuidados. Que precisam, como o ar que respiram, de peito e colo e da certeza de que estaremos ali pra eles até que possam conquistar certa autonomia (e acredite, essa fase chegará!).

Uma escolha consciente pela maternidade

Uma escolha consciente pela maternidade

A maternidade seria mais leve se pudéssemos assumi-la como um projeto digno da nossa atenção exclusiva. Como algo capaz de trazer realização pessoal sem necessidade de outros complementos. Como um caminho que nos levasse ao constante autoconhecimento e aperfeiçoamento e cujo fim fosse a felicidade de ter vivido com um propósito para além de nós mesmas. Como um legado que permanecesse quando já não estivermos neste mundo. E a maternidade pode ser tudo isso. É apenas uma questão de escolha.

Desenvolvimento infantil. Sono Infantil. Amamentação. Introdução alimentar.

Maternidade e matemática não combinam

Esqueça os números. Olhe para o seu bebê. Conecte-se, observe, leia os sinais e interprete-os corretamente. Ninguém conhece seu filho melhor do que você mesma. Não permita que nada nem ninguém dite as normas do seu maternar. Não tenha medo de acudir sempre que te chame, de oferecer peito e colo irrestritamente, de respeitar o seu biorritmo, biotipo e temperamento.

Maternidade. Cansaço. Leveza. Missão. Legado.

Encontrando leveza em meio ao cansaço da maternidade

A maternidade cansa, mas pode ser leve. E não existe contradição nisso. O que faz a maternidade ser um peso é tentar se encaixar no padrão alheio. É se impor controles que vêm de fora, do senso comum que não condiz com aquilo que cremos e desejamos. Impossível de alcançar por razões fisiológicas, genéticas, financeiras, etc. É achar que a dedicação e entrega envolvidas são sem sentido ou que não valem a pena. É viver de ilusões.