Amamentar é uma questão de fé

Amamentar é uma questão de fé
Foto: Elisa Elsie – Duas Estúdio

Amamentar é uma questão de fé. Porque nem sempre o leite que produzimos será visível. E o volume extraído que tratamos de medir, correspondente à nossa capacidade real de produção. É preciso crer, mesmo sem ver, no mecanismo da amamentação, na sua fisiologia perfeita que nos acompanha desde o surgimento da humanidade e que nos trouxe até aqui. Nossa autoconfiança e tranquilidade permitirão que os hormônios envolvidos na amamentação atuem de forma eficaz, sem empecilhos.

A produção de leite da mãe será sempre adequada à demanda do bebê. Quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido. E quanto menos estímulo o seio receber, menor será a produção. Por isso enfatizamos a importância da livre demanda. Isso significa não controlar o tempo do bebê no seio, nem forçar o espaçamento entre as mamadas, não dar chupeta, nem mamadeiras extras com leite artificial por via das dúvidas.

Acredite: você não precisa de chá, de remédio, de canjica, de intermináveis litros de água, de esperar o peito encher. Você precisa de um bebê sugando o seu seio com uma pega e uma postura corretas pelo tempo que ele quiser. Você precisa acreditar que é plenamente capaz e que seu leite é suficiente. Que se há algo errado, é preciso manejo correto para corrigir o problema para que a amamentação flua como deve ser.

Bebês choram muito e pelos mais diversos motivos, sabia? Então cuidado com “eu não tive leite porque o bebê berrava de fome”. Vamos tomar com calma esses primeiros dias em que ainda estamos nos conhecendo e criando um vínculo fora do útero. Vamos blindar os ouvidos contra os comentários negativos. Precisar de ajuda no início da amamentação não significa que você é incapaz, apenas que são necessários alguns ajustes para que a fábrica funcione a todo vapor.

Então busque conhecer como seu corpo funciona e como um recém-nascido se comporta. Se informe sobre os possíveis obstáculos para o estabelecimento da amamentação e onde buscar ajuda para corrigi-los. E sobre todas as coisas: trabalhe sua autoconfiança. Amamentar é um aprendizado árduo porque a nossa cultura perdeu a naturalidade de dar o peito, e precisamos urgentemente resgatá-la.

Texto de Gabrielle Gimenez @gabicbs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.