Browse by:
Precisamos falar sobre amamentação

Precisamos falar sobre amamentação

Embora o panorama atual nos leve a crer que a indústria já ganhou a guerra, não podemos perder a oportunidade de espalhar informação correta, de derrubar mitos, desmascarar os verdadeiros vilões e tratar de vencer as batalhas que se apresentem diante de nós. Porque cada mulher que recebe a informação e decide abrir a porta ao empoderamento, cada bebê que se salva de um desmame precoce, cada mãe que tem a chance de reescrever sua trajetória na amamentação, fazem essa luta valer a pena.

Mãe nunca deixa de ser

Mãe nunca deixa de ser

Enquanto respiro fundo e me preparo para talvez mais uma noite sem dormir, eu penso nesse amor de mãe que me precedeu, que presenciei e que me acolheu e que agora eu posso dar aos meus filhos. Sempre serei sua mãe e os amarei até o fim, na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza. Porque mãe nunca deixa de ser.

O papel do pai na dinâmica familiar

O papel do pai na dinâmica familiar

Existem inúmeras maneiras do pai participar ativamente na dinâmica familiar após a chegada do bebê. Ele pode dar um banho, trocar uma fralda, dar colo depois que o bebê acaba de mamar, carregar no sling, fazer uma massagem ou pele a pele pra aliviar a cólica, embalar quando chega a hora da bruxa no fim do dia, oferecer o leite materno ordenhado no copinho se a mãe precisar se ausentar ou se estiver precisando de um descanso. Estas são maneiras maravilhosas em que pai e filho podem se conectar. Existem inúmeras maneiras do pai participar ativamente na dinâmica familiar após a chegada do bebê. Ele pode dar um banho, trocar uma fralda, dar colo depois que o bebê acaba de mamar, carregar no sling, fazer uma massagem ou pele a pele pra aliviar a cólica, embalar quando chega a hora da bruxa no fim do dia, oferecer o leite materno ordenhado no copinho se a mãe precisar se ausentar ou se estiver precisando de um descanso. Estas são maneiras maravilhosas em que pai e filho podem se conectar.

Pausar a vida pelos filhos

Pausar a vida pelos filhos

Pausar não significa desistir da vida e de si mesma. Significa entender que durante um certo período os filhos serão a prioridade, porque eles são seres que nascem frágeis e totalmente dependentes de cuidados. Que precisam, como o ar que respiram, de peito e colo e da certeza de que estaremos ali pra eles até que possam conquistar certa autonomia (e acredite, essa fase chegará!).

Uma escolha consciente pela maternidade

Uma escolha consciente pela maternidade

A maternidade seria mais leve se pudéssemos assumi-la como um projeto digno da nossa atenção exclusiva. Como algo capaz de trazer realização pessoal sem necessidade de outros complementos. Como um caminho que nos levasse ao constante autoconhecimento e aperfeiçoamento e cujo fim fosse a felicidade de ter vivido com um propósito para além de nós mesmas. Como um legado que permanecesse quando já não estivermos neste mundo. E a maternidade pode ser tudo isso. É apenas uma questão de escolha.