O choro do bebê e o desmame precoce

Choro do bebê. Desmame precoce. Foto: Raquel Vieira Braga
Foto: Raquel Vieira Braga

Por incrível que pareça o choro do bebê é uma das grandes causas de desmame precoce em nossos dias.

Por que?

Porque temos perdido a noção do que é o comportamento normal e esperado para a nossa espécie. Não estamos preparados para lidar com a dependência extrema do ser humano ao nascer. Esquecemos que o choro é antes de tudo uma forma de comunicação. No caso do bebê, a única maneira que ele tem para expressar uma necessidade real, seja ela física ou emocional.

❌O choro não deve ser calado forçadamente com uma chupeta.

❌O choro não deve ser sempre interpretado como fome. (Portanto, se o bebê chora depois que sai do peito, não significa que precisa de uma mamadeira de fórmula. Nunca é demais lembrar: Não existe leite fraco.)

❌O choro não deve ser motivo para achar que o bebê tem algum “problema”, que veio com defeito de fábrica, que ele “precisa aprender” alguma coisa.

❌O choro não é e nunca será manipulação. (Bebês e crianças pequenas não tem maturidade cerebral para isso. Trata-se de uma interpretação equivocada do adulto baseado numa premissa errônea.)

Abro um pequeno parêntese para enfatizar: BEBÊS CHORAM, E CHORAM MUITO! Quanto antes a recém-mãe e os adultos do seu entorno imediato entenderem e aceitarem isso, melhor será para todos.

✅O choro deve ser acolhido pela mãe utilizando o colo e o seio. (Especialmente em recém-nascidos isso será a solução em 90% dos casos, mesmo que o motivo do choro não seja fome física, o seio satisfará a fome neural ou necessidade de afeto e proteção.)

✅O choro como forma de comunicação será com o tempo interpretado segundo as suas diferentes causas. (Com empatia e paciência a gente começa a entender melhor as motivações do choro e a melhor maneira de atende-lo, mesmo que seja na base da tentativa-erro.)

✅O choro em bebês já alimentados e sequinhos pode ser acolhido pelos braços do papai ou de outro responsável presente. (Acrescento, sling é vida para todos!)

Um alerta do Ministério da Saúde que adoro citar: “As mães, com frequência, o interpretam [o choro do bebê] como fome ou cólicas. Elas devem ser esclarecidas que existem muitas razões para o choro, incluindo adaptação à vida extrauterina e tensão no ambiente. Na maioria das vezes, os bebês se acalmam se aconchegados ou se colocados no peito, o que reforça a sua necessidade de se sentirem seguros e protegidos. As mães que ficam tensas, frustradas e ansiosas com o choro dos bebês tendem a transmitir esses sentimentos a eles, causando mais choro, podendo instalar-se um ciclo vicioso”.

(Fonte: Cadernos de Atenção Básica/ Saúde da Criança – Aleitamento Materno e Alimentação Complementar/ N. 23 – Ministério da Saúde, 2015.)

Muitas vezes essa ideia é reforçada pela pressão sofrida pela mãe dos que estão ao seu redor. Recomendo às gestantes estudarem sobre exterogestação, picos de crescimento e saltos de desenvolvimento e fisiologia da amamentação. E também transmitir essa informação aos que formarão sua rede de apoio. A demanda de um recém-nascido é alta e desgastante. Mas quando sabemos o que esperar, podemos encará-la com mais leveza, sabendo que é importantíssima e exigente, mas também passageira.

Mais acolhimento e menos interferências externas. Bebês choram e precisam de peito, colo e contato pele a pele. E não de chupeta, mamadeira e cadeirinhas vibratórias.

Texto de Gabrielle Costa de Gimenez @gabicbs

2 comments

Add Yours
  1. Crígina Pereira

    Adorei ter encontrado seu IG no Instagram e, agora, o seu blog. O texto é bastante esclarecedor, embora vivenciar o choro na prática é assustador é perturbador. Digo isto por ter sido recém-mãe e ter vivenciado o choro da minha bebê. Em alguns momentos fiquei desesperada, mas concordo que o mais sensato seria ter ficado calma.
    Outra coisa, logo na maternidade, o choro da minha bebê foi interpretado como fome e as enfermeiras sugeriam a fórmula. Felizmente, não desisti do peito e hj ela já tem 6 meses e ainda está no peito. Gratidão pela leitura tão linda!! ❤️😍

    Curtido por 1 pessoa

    • gabriellegimenez

      Sim, num primeiro momento, quando tudo é novo para nós, mães de primeira viagem, o choro do bebê pode ser realmente assustador. Ainda mais quando falta orientação correta dos profissionais e apoio das pessoas mais próximas. No entanto, estar bem informada nos ajudará a recuperar o equilíbrio para poder seguir em frente com confiança para enfrentar os desafios de cada fase. Um abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.