Espelho, espelho meu, existe neste mundo pior mãe do que eu?

Foto: Gabrielle Gimenez

Se você anda se fazendo essa pergunta com frequência, talvez precise de ajuda. A inversa também não deveria ser feita. Viver entre a falácia de ser a pior mãe do mundo e o delírio de querer ser a melhor, nos leva por caminhos perigosos e que podem nos afastar da essência do que a maternidade é, ou pelo menos deveria ser.

Não se trata só de você. Não se trata de uma competição. Você não está disputando um troféu. Se trata também dos seus filhos. Se trata de superação pessoal. Sua recompensa será o seu legado.

Você é mãe dos seus filhos. Parece uma coisa óbvia, mas na prática, nem tanto. Então seja a mãe deles, por eles e pra eles. Seja a melhor mãe que puder ser. Porque no fim das contas, eles serão os únicos que poderão dizer que tipo de mãe você realmente foi. Esqueça o que dizem os demais.

Existe uma série de orientações e recomendações, algumas comprovadas cientificamente, outras fundamentadas em teorias sobre como deveríamos criar nossos filhos de modo a garantir-lhes melhor saúde física e emocional. Não são lei. Você não é obrigada a segui-las se não quiser ou não puder. Mas nem por isso entram no status de mimimi ou julgamento. Elas não existem para te fazer sentir miserável ou a pior mãe do mundo. A informação está aí para que você possa fazer escolhas conscientes. Apenas isso. Dentro das suas possibilidades e com a chance de rever a rota sempre que achar necessário.

Mesmo querendo e achando importante, nem sempre vamos conseguir segui-las à risca. Não somos infalíveis e faz muito bem pra nossa saúde mental sermos conscientes disto. Não se compare com ninguém. Pergunte-se: como eu posso ser melhor hoje? E invista seu esforço em ser uma melhor versão de si mema a cada dia e seu empenho em gerar conexão genuína com a sua prole. Assim sua resposta a esta pergunta será coerente e você poderá focar no que realmente importa.

Não se trata apenas de se propor um destino ao qual chegar a todo custo, mas de desfrutar da jornada.

Texto de Gabrielle Gimenez @gabicbs

Texto publicado originalmente na minha conta de Instagram em 26 de setembro de 2019.

2 comments

Add Yours

Deixe uma resposta para gabriellegimenez Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.